O profundo significado de Vyasa-puja

por Tridandisvami Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Maharaja
7 de fevereiro de 2008
Murwillumbah, Austrália:

[Em 2018, o divino aparecimento de Nitya-lila Pravista Om Visnupada Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Goswami Maharaja é celebrado em 16 de janeiro. A fim de honrar seu aparecimento transcendental, compartilhamos a aula abaixo na qual ele explica o profundo significado do Vyasa-puja.]

Śrī Śrīmad Bhaktivedānta Nārāyaṇa Gosvāmī Mahārāja, segundo à esquerda, com a sannyāsa daṇḍa. No centro: seu guru mahārāja, Śrī Śrīmad Bhakti Prajñāna Keśava Gosvāmī Mahārāja
Śrī Śrīmad Bhaktivedānta Nārāyaṇa Gosvāmī Mahārāja,
segundo à esquerda, com a sannyāsa daṇḍa.
No centro: seu guru mahārāja, Śrī Śrīmad Bhakti Prajñāna
Keśava Gosvāmī Mahārāja

Eu via como meu Gurudeva e seus irmãos espirituais costumavam observar seu Vyasa-puja. Eles adoravam seu guru e todo o guru-parampara, pois o conhecimento de Krishna e bhakti, ou devoção pura, por Krishna não vem apenas do guru. De onde o guru recebeu isso? Ele recebeu de seu gurudeva, seu gurudeva recebeu de seu gurudeva e assim por diante. No final, vemos que Krsna é o jagat-guru: “Krsnam vande jagat-gurum.”

Krishna deu Seu próprio tattva (as verdades estabelecidas de Sua realidade), Sua própria bhakti:

yavan aham yatha-bhavo
yad-rupa-guna-karmakaḥ
tathaiva tattva-vijṣanam
astu te mad-anugrahat

[“Por Minha misericórdia sem causa, será esclarecida a verdade sobre Minha personalidade, manifestações, qualidades e passatempos. (Chaitanya-caritamrta, Adi-lila 1.52)]

Ele deu essa verdade a Brahma, Brahma deu a Narada, Narada gentilmente deu a Vyasadeva e Madhavacarya recebeu diretamente de Vyasadeva. De Madhavacaraya foi passado para Madhavendra Puripada, que deu ao seu discípulo Isvara Puripada, que deu para Sri Chaitanya Mahaprabhu. Madhavendra Puripada e Nityananda Prabhu eram irmãos espirituais, tendo sido iniciados pelo mesmo guru, porém Nityananda Prabhu tratava Madhavendra Puripada como Seu siksa guru.

Após Chaitanya Mahaprabhu, foi passado para Svarupa Damodhara e Raya Ramananda, e então para Rupa, Sanatana, Jiva, Raghunatha, Krsnadasa Kaviraja Goswami, e depois para Narottama dasa Thakura, Visvanatha Cakravati Thakura, Baladeva Vidyabhusana, Jagannatha dasa Babaji Maharaja, Bhaktivinoda Thakura, Gaurakisora dasa Babaji Maharaja, Prabhupada Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura, e dele para meu gurudeva (Bhakti Prajnana Kesava Goswami Maharaja) e Bhaktivedanta Svami Maharaja, e então agora para todos nós.

Nosso guru-paramapara continuará enquanto a criação existir. No dia que a criação acabar, Brahma novamente virá, e mais uma vez o guru-parampara começará. Sem o guru-parampara nós não conseguimos atingir nenhum conhecimento genuíno.

Isso é descrito no Srimad-Bhagavatam (1.1.3):

nigama-kalpa-taror galitam phalam
suka-mukhadamṛta-drava-samyutam
pibata bhagavatam rasam alayam
muhur aho rasika bhuvi bhavukaḥ

Śrī Śrīmad Bhaktivedānta Nārāyaṇa Gosvāmī Mahārāja como um brahmacārī na maṭha do seu guru mahārāja
Śrī Śrīmad Bhaktivedānta Nārāyaṇa Gosvāmī Mahārāja como
um brahmacārī na maṭha do seu guru mahārāja

[“Ó homens sábios e pensativos, saboreiem o Srimad-Bhagavatam, o fruto maduro da árvore dos desejos da literatura védica. Ele foi emanado dos lábios de Sri Sukadeva Goswami. Portanto, essa fruta tornou-se ainda mais saborosa, ainda que seu suco nectário já tenha sido saboreado por todos, inclusive pelas almas liberadas.”]

Esse transcendental Srimad-Bhagavatam – bhagavat-prema – estava em Goloka-Vrndavana. O papagaio Suka (que apareceu neste mundo como Sukadeva Goswami) colocou a fruta do Bhagavatam em sua boca e saboreou sua doçura; e apenas por saboreá-la, ela se tornou ainda mais doce. Sukadeva Goswami então trouxe essa fruta de Goloka-Vrndavana até a Terra e a entregou para Pariskit Maharaja. E, gradualmente, até agora, esse conhecimento e prema estão vindo através do guru-parampara. Estamos todos nós muito endividados com nosso guru-parampara.

Srila Bhaktivinoda Thakura compilou alguns conhecimentos sobre o processo de execução do Vyasa-puja, Srila Prabhupada Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura também fez o mesmo, e Guru Maharaja os publicou. Desde então estamos adorando guru-panchaka, krsna-panchaka, acarya-panchaka, vyasa-panchaka, upasaya-panchaka e panca-tattva-panchaka. Há sete panchakas. [*Nota de rodapé 1]

A pessoa sentada no assento do acarya, o assento de Vyasadeva, deve seguir todos estes princípios, oferecendo o devido respeito a todos os acharyas da sucessão disciplinar. Isso é chamado de Vyasa-puja.

narayanam namaskrtya
naram caivan narottamam
devim sarasvatim vyasam
tato jayam udirayet

[“Antes de recitar o Srimad Bhagavatam, que é o próprio meio de conquista, deve-se oferecer suas respeitáveis reverências à Personalidade de Deus Narayana, a Nara-narayana Rsi, o ser humano mais exaltado, a mãe Sarasvati, a deusa do aprendizado, e a Srila Vyasadeva, o autor.” (Srimad-Bhagavatam, 1.2.4)]

Narayanam – Primeiro deve-se oferecer pranama (reverência) a Narayana. Naram caiva narottamam – A seguir, deve-se oferecer pranama a Nara-Narayana Rsi, de quem o conhecimento do Srimad-Bhagavatam descende. Aqui [essa sucessão é conhecida como Nimbaditya sampradaya] também há um guru-parampara. Primeiro, Sankarsana deu a Nara-Narayana Rsi [para Sri Narayana] e Sanaka, Sanandana, Sanatana e Sanat Kumar também estão presentes nesse parampara. Assim, foi passando pela sucessão discipular. [De Nara-Narayana Rsi para Hamsa e depois para os quatro Kumaras]. Dessa forma, o Srimad Bhagavatam vem de Goloka-Vrndavana através do guru-parampara [através das quatro sampradayas Vaisnava, ou sucessões discipulares.]. [*Nota de rodapé 2] [As palavras entre colchetes desse parágrafo foram escritas pelo editor, com base nas informações contidas no livro Cara Acarya e Gaudiya Darsana de Srila Bhaktivedanta Narayana Goswami Maharaja.]

Seva Kunja pintado por Syamarani didi que ilustra o coração de Srila Narayana Gosvami Maharaja
Seva Kunja pintado por Syamarani didi que ilustra o coração de Srila Narayana Goswami Maharaja

Nós somos muito afortunados por ouvirmos esse bhagavat-prema, o bhagavat-tattva. Vocês estão ouvindo isso de mim, mas de quem eu ouvi isso? Ouvi através de meu gurudeva, que ouviu de seu gurudeva. Dessa forma, o conhecimento está vindo a todos.

Lembrem-se sempre do que eu digo nas aulas. Tentem alcançar devoção pura e situarem-se na sua forma transcendental. Dessa forma, muito em breve vocês se verão servindo Yugala-Kisora (o jovem divino casal)

Gaura Premanande, Hari Haribol!

[Nota de rodapé 1:

1) Guru-pancaka (Sri Guru, Paramaguru, Paramesthiguru, Paratparaguru, Paramparatparaguru); 2) Acarya-pancaka (Sri Sukadeva, Ramanuja, Madhva, Visnusvami, Nimbaditya); 3) Vyasa-pancaka (Sri Vedavyasa, Paila, Vaisampayana, Jaimini, Sumanta); 4) Sanakadi-pancaka (Sri Sanak, Sanatkumara, Sanatana, Sanandana, Visvaksena); 5) Krsna-pancaka (Sri Krsna, Vasudeva, Sankarsana, Pradyumna, Aniruddha); 6) Upasya-pancaka (Sri Radhika, Krsna, Gaura, Gadadhara, Sri Gurudeva); e 7) Panca-tattva (Sri Krsna Chaitanya, Nityananda, AdvaitaAcarya, Gadadhara, Srivasa).]

[Nota de rodapé 2:
(Do Srimad-Bhagavatam 4.1.60, com comentário de Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja) Aquele Nara-Narayana Rsi, que é uma expansão parcial de Krishna, agora apareceu nas dinastias Yadu e Kuru, nas formas de Krishna e Arjuna, respectivamente, para atenuar o fardo do mundo.

COMENTÁRIO
Narayana é a Suprema Personalidade de Deus, e Nara é uma porção da Suprema Personalidade de Deus, Narayana. Assim, a energia e o energético juntos formam a Suprema Personalidade de Deus. Maitreya disse a Vidura que Nara, a porção de Narayana, tinha aparecido na família dos Kurus e aquele Narayana, a expansão plenária de Krishna, tinha vindo como Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, com o objetivo de liberar a humanidade que sofre das dores dos encargos materiais. Em outras palavras, Narayana Rsi agora estava presente no mundo nas formas de Krishna e Arjuna.

Tradução: Madhukari Radhika Devi Dasi